Aqui há Cat #1 – Obrigada

“OBRIGADA” – por Catarina Matos.

Devemos agradecer todos os dias coisas importantes, como por exemplo, os controlos remotos continuarem a funcionar sem a tampinha das pilhas. 

Ser uma pessoa agradecida contribui para o nosso sucesso, segundo um estudo publicado na Forbes. Esta é daquelas frases que nos faz aceitar este tipo de coisas. É natural que haja quem não acredite nisto, mas eu acredito e sou pró-agradecimento. Passo a explicar porquê.

Pelo simples facto de tomar consciência que a vida nos corre bem, e pensar “afinal até sei andar nisto” é reconhecer as nossas vitórias. Aprendendo bem esse caminho, vai-se lá mais vezes! E eu sei que parece uma frase do Gustavo Santos (depois vou ter de tomar um banho com água a ferver só por ter escrito esta frase) mas experimentem inscrever o vosso músculo da gratidão no Crossfit.

Já agora, porque raio é que o meu corretor muda a palavra “Crossfit” para letra maiúscula como se só o C estivesse a ter resultados do exercício? Enfim.

Voltando ao assunto, parece que a cena é: fazer uns 5 minutinhos por dia a agradecer coisas do género “ainda bem que travei a tempo e não atropelei aquela velhinha que ia a empurrar o carro de bebé”, ou então “ufa, o teste de HIV deu negativo”, ou mesmo “pago impostos porque tenho emprego”. Qualquer que seja o vosso caso, façam esse exercício. Se o vosso caso for estes todos juntos, talvez precisem de rever o que andam a fazer da vossa vida. Boa sorte.

É que sentir gratidão dá um quentinho no coração, sem ser do Mokambo. É aquela luz âmbar dos restaurantes caros. Isto afasta mais sentimentos negativos do que uma vela de citronella afasta mosquitos. Afasta mais pensamentos parvos do que as placas tectónicas afastam os continentes.

Eu, por exemplo, neste momento estou agradecida à medicina.

Quer dizer “medicina”, que é uma coisa importante, o meu corretor não capitaliza. Crossfit > medicina, é isso, corretor? Olha, está boa, está.

Continuando a cena da medicina com um episódio pessoal. Tive uma laringite que me fez ficar mais perto de ser a mulher perfeita porque fiquei afónica (eu posso fazer esta piada irónica mas vocês não, fica mal, ok?) mas perdi algumas coisas importantes por causa da doença. A medicina oferece substâncias como a cortisona que ajuda a tratar estas maleitas. A cortisona faz uma pessoa passar no casting para conseguir o papel de Hodor, de tanto que nos incha e faz crescer pêlos. A parte dos pêlos foi na boa porque acho que o laser deu cabo disto tudo (laser > cortisona) mas a parte de ficar inchada como um sapo, aconteceu. Fiquei chateada? Fiquei. Mas mesmo assim fiquei grata porque a cortisona, tudo bem que faz inchar a cara, mas também faz inchar outras partes do corpo, eu não disse quais. Grata, medicina!

Façam lá este exercício de agradecer coisas tipo aquela do título do artigo, do comando de televisão. Ou então coisas mais importantes do que conseguir mudar de canal (não estou a ver nenhuma agora). Depois agradecem.

Para terminar, queria agradecer ao Hugo Rosa porque sem ele este artigo nunca teria nascido.

Obrigada Hugo.

 

Deixa a tua opinião...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s